Vigilante - Terminus of Thoughts

Running Wild - Rapid Foray


Demorou para este velho marujo fã de heavy metal que escreve neste humilde blog comentar sobre o novo álbum do fantástico Running Wild, mas antes tarde do que nunca, pois este álbum merece ser ouvido por todo fã do bom e velho heavy metal.
A carreira desta veterana banda começou em 76 quando eles ainda se chamavam Granite Heart, e depois de mudarem o nome para Running Wild, a banda nos brindou com alguns dos melhores álbuns de heavy metal de todos os tempos, como "Gates to Purgatory", "Under Jolly Roger", "Port Royal", inclusive alguns lançados nos anos 90 como os clássicos "Pile of Skulls", "Black Hand Inn" ou "The Rivalry, só para citar alguns. Mas nos anos 2000 a banda começou a decair na qualidade e energia típica da banda, ainda que alguns sejam bons álbuns, os mesmos não tem a mesma pegada de outrora.
Agora temos este novo álbum, o 16º álbum que tardou um pouco para sair devido a um problema que o Capitão Rolf Kasparek teve em seus ombros.
Muitos chamam o Running Wild como um espécie de AC/DC do heavy metal, ou seja, os álbuns deles sempre seguem uma linha, aquele riff típico que você ouve e reconhece, alguns podem chamar isso de repetição, eu chamo de personalidade, e é exatamente isso que você vai ouvir aqui, os mesmos riffs de guitarra típicos da banda, um trabalho até mais "veloz" que os cds mais recentes da banda, e finalmente uma produção que ajudou muito, até a bateria programada soa mais "humana" desta vez.
A primeira faixa não é exatamente um tiro de canhão nos ouvidos, a "Black Skies, Red Flag" é uma boa faixa, os grandes riffs de guitarra me fez lembrar dos bons tempos.
Uma boa candidata a clássico do álbum é a "Warmongers", talvez seja digna de ser comparada a épocas douradas como "Under Jolly Roger" ou mesmo "Masquerade".
A cadenciada "Stick to Your Guns" me lembrou um pouco do Accept nos riffs de guitarra. A faixa título "Rapid Foray" é muito interessante, especialmente devido aos backing vocals com os seus "ohh ho" que deu um toque especial.
Temos a épica "By the Blood in Your Heart" com gaita-de-foles e refrão para sair cantando junto. Depois da excelente instrumental "The Depth of the Sea (Nautilus)", temos o grande destaque na minha opinião "Black Bart" é um candidata a ser incluída como um clássico da banda e estar no set list de shows, nada a declarar, apenas erga a bandeira do metal e balance a cabeça.
Para finalizar devo dar destaque também as "Blood Moon Rising", a "Into the West" esta chegou a ser tocada no Wacken de 2015 e se destaca, além da épica e longa "Last of the Mohicans" bem no estilo da "Ballad of William Kid" do álbum "Rivalry".
Enfim depois de alguns deslizes, o Runnnin Wild voltou com tudo neste cd, e só me fez querer mais e mais, e assim espero que a banda continue, mesmo não sendo como os primeiros álbuns, ainda sim é muito melhor que os últimos trabalhos, recomendadíssimo!

Rating: 9/10

Band:

Rolf "Rock'n'Rolf" Kasparek - vocals/guitars
Peter "PJ" Jordan - guitars
Ole Hempelmann - bass(live)
Michael Wolpers - drums(live)


Contact:
http://www.running-wild.de 
https://www.facebook.com/runningwildmusic



Comentários